Em Nome de Allah, o Clemente, o Misericordioso!


Jesus um Profeta de Allah!


6 - Como podemos nós Reconhecer Jesus (as) ?

Quem será capaz de reconhecer Jesus (as) ?

Em capítulos anteriores, o fato de que Jesus (as) não morreu, que foi elevado à presença de Allah e de que regressará à terra, encontra-se explicado à luz dos versículos do Alcorão. Depois de tudo o que até aqui foi dito, ocorre à mente das pessoas a seguinte questão: “Como reconheceremos nós Jesus (as) quando ele regressar ao mundo, e que atributos seus o tornarão reconhecível?”. Nesta fase, as únicas fontes que, uma vez mais, podemos referir são o Alcorão e a verdadeira Sunnah.

  O Alcorão, quer nos versículos quer em histórias particulares, proporciona-nos várias explicações relativamente aos primeiros profetas. Muitos dos atributos comuns aos profetas e aos verdadeiros crentes encontram-se mencionados no Alcorão.

Além disso, é também possível encontrar todos os atributos dos crentes nos versículos. Neste contexto, os atributos superiores de Jesus (as), relacionados com a fé, são também perceptíveis no Alcorão.

Consequentemente, e com referência ao Alcorão, os crentes sinceros podem avaliar estes atributos superiores nele observáveis e, por conseguinte, reconhecê-lo.

  Neste ponto, há que ter em mente que reconhecer Jesus (as) pode não ser possível para todos.

Relativamente a este assunto, Bediuzzaman Said Nursi refere o seguinte:

  << Quando Jesus (que a paz esteja com ele) vier, não é forçosamente necessário que todos o reconheçam para ser o verdadeiro Jesus. Os seus eleitos e os que se encontrarem próximos dele reconhecê-lo-ão à luz da crença. Não será, assim, auto-evidente que todos o reconheçam>>.

  Como Bediuzzaman concorda também, durante os primeiros anos da sua segunda vinda, as pessoas que reconhecerão Jesus (as) encontrar-se-ão limitadas a pequenos grupos de pessoas próximas dele. Além disso, isto apenas será possível pela “luz da fé”. Claro que esta frase necessita de maior explicação: “A luz da fé” é a compreensão concedida por Allah àqueles que acreditam na existência e na unidade de Allah e que observam os mandamentos do Alcorão.

 Com tal compreensão, os crentes podem avaliar situações precisas e captar os detalhes de acontecimentos sem qualquer dificuldade.

Conforme o Alcorão nos diz, os crentes são aquelas pessoas que ponderam sobre tudo o que se encontra ao seu redor e que, desta forma, nunca perdem os detalhes ou aspectos subtis das coisas.

De fato, Allah informa o Homem de que Ele concederá o critério (para julgar entre o certo e errado) áqueles que reflectem sobre cada coisa, num esforço para compreender a grandiosidade e o poder de Allah, e àqueles que O temem.

  “Ó vos que credes! Se temerdes a Allah, Ele vos concedará o critério, (para julgar entre o bem e o mal), e absolverá os vossos pecados, e perdoar-vos-á. E a bondade de Allah é imensa”. (Surah 8, Al-Anfal:29)

Assim, aqueles que reconhecerão Jesus (as) durante a sua segunda vinda e que o seguirão, na realidade, aqueles que acreditam em Allah e no Alcorão, e que ponderam profundamente sobre as coisas.

Também Bediuzzaman Said Nursi chama a nossa atenção a respeito desta questão:

  << De fato, ainda que quando Jesus (que a paz esteja com ele) vier ele próprio saiba que é Jesus, nem todos o reconhecerão>>

Que atributos de Jesus (as) o tornarão reconhecível ?

  Conforme em cima mencionado, e remetendo para o Alcorão, tendo como objetivo encontrar respostas para estas questões, devemos, em primeiro lugar, procurar os atributos comuns a todos os profetas referidos no Alcorão. Assim, a forma para reconhecer Jesus (as) será examinar os atributos dos profetas. Com certeza, existem centenas deles.

Contudo, nesta seção enfatizaremos os atributos mais aparentes, que são evidentes de forma imediata.

1. Ele é diferente das outras pessoas devido aos seus

excepcionais valores morais

  Tal como todos os outros profetas escolhidos por Allah para proclamarem a Sua mensagem à humanidade, Jesus (as) é conhecido pelos seus excelentes valores morais. O atributo de Jesus (as) que mais o distingue é a sua pessoa exemplar, imediatamente perceptível na sociedade em que ele vive.

De fato, ele possui um carácter exemplar, sem precedentes na natureza e que impressiona qualquer um à primeira vista. Uma pessoa extremamente comprometida, corajosa e forte, uma manifestação da confiança que ele deposita em Allah e a fé pura que ele tem n’Ele. Com tais características pessoais, ele tem profunda influência sobre todos. Esta superioridade, um atributo partilhado por todos os profetas, encontra-se referida no seguinte versículo:

  “E este é o Nosso argumento, que demos a Abraão (para usar) contra o seu povo. Nós elevamos a diginidade de quem Nos apraz. Na verdade, o teu Senhor é Sábio e Conhecedor. E demos-lhe por sucessores Isaac e Jacob; a todos guiámos: como no passado, havíamos já guiado Noé; e da sua descendência guiámos David, Salomão, Job, José, Moisés e Aarão. E assim recompensamos os que praticam o bem. E Zacarias e João, e Jesus e Elias: todos eles se contavam entre os virtuosos. E Ismael, Eliseu, Jonas e Lot: e a todos eles Nós favorecemos acima das nações. E a alguns dos seus antepassados, descendentes e irmãos, Nós escolhemo-los e guiámo-los pelo caminho reto. (Surah 6, Al-An’am: 83-87)

O fato de Allah ter concedido atributos superiores aos profetas encontra-se, precisamente, referido no versículo em cima mencionado. Existem muitos outros exemplos referidos no Alcorão. Os comentários em baixo informam-nos das características pessoais superiores concedidas aos profetas:

  “Abraão era Imame e monoteísta, consagrado a Allah”. (Surah 16, An-Nahl: 120)

“E recorda os Nossos servos Abraão, Isaac e Jacob, possuidores de poder e de visão”. (Surah 38, Sad: 45)

“Na verdade, aos nossos olhos, eles contam-se entre os eleitos e preferidos”. (Surah 38, Sad: 47)

“Nós havíamos concedido a sabedoria a David e a Salomão, os quais disseram: “Louvado seja Allah Que nos preferiu a muitos de Seus servos fiéis!” (Surah 27, An-Naml: 15)

Jesus (as) é também um dos profetas escolhidos de Allah. Allah refere o seguinte a seu respeito:

“Alguns desses Mensageiros fizemos com que se elevassem uns acima de outros: entre eles há um a quem Allah falou; e outros que Ele elevou conforme os seus graus (de dignidade); e demos a Jesus, filho de Ma”. (Surah 2, Al-Baqarah: 253)

2. Ele será reconhecido pela expressão da sua face, a qual é visível apenas nos Profetas

  Allah informa-nos no Alcorão de que a superioridade daqueles por Si escolhidos, tanto pode corresponder em termos do seu conhecimento, como em termos da sua força fisica:

  “Ele disse: “Allah escolheu-o sobre vós, e deu-lhe, com abundância, o conhecimento e o corpo fisico: Allah dá o Seu reino a quem Ele quer. E Allah é Todo-Poderoso, Omnisciente”. (Surah 2, Al-Baqarah: 247)

Dotado de sabedoria, força fisica, conhecimento e perfeição de carácter, Jesus (as) possuirá uma expressão facial visível apenas em profetas.

 O seu forte temor a Allah e a luz da sua fé decidida, tudo isto será visível na sua face. Esta expressão na sua face distingui-lo-á dos outros e as pessoas que o virem perceberão imediatamente que encontraram alguém muito superior a elas. Seguramente, nem todos concordarão com isto.

 Devido à raiva e ao orgulho, é provável que algumas pessoas permaneçam indiferentes a esta superioridade. Não obstante sentirem-no profundamente, podem fingir ignorância, percebendo a sua presença como uma ameaça à sua existência. Apenas aqueles que possuem uma fé sincera compreenderão esta superioridade e a apreciarão.

  Allah informa-nos que Jesus (as) está em “alta estima no mundo e no Além, e que é um dos que se encontram próximo...” (Surah 2, Al ‘Imran: 45). Assim , Jesus (as) será conhecido pelas pessoas que o rodeiam pela honra e pela excelência apenas visíveis naqueles que foram escolhidos por Allah.

3. Ele possui uma sabedoria excepcional e um discurso decisivo

  << Tal é a orientação de Allah, com a qual Ele orienta a quem quer dentre os seus servos...>>. (Surah 6, Al-An’am: 88)

Ao longo da história, Allah tem transmitido as Suas mensagens e revelações através dos Seus mensageiros. Ele concedeu também sabedoria a esses mensageiros: um discurso decisivo e altamente pertinente, maneiras exemplares na forma como usufruem de acções correctas e proíbem o mal, são tudo atributos comuns aos profetas. No Alcorão, Allah chama também a nossa atenção para a sabedoria concedida a cada profeta.

Por exemplo, para o pofeta Daud (as), Allah refere:  “Concedemos-lhe sabedoria e discurso decisivo.” (Surah 36, Sad: 20).

É similar para o profeta Yahya (as): “Yahya,... concedemos-lhe sabedoria anquanto era ainda criança.” (Surah 19, Maryam: 12).

A respeito de Moisés, Allah informa-nos: “E quando chegou à idade adulta, e estava bem estabelecido, concedemos-lhe prudência e sabedoria.” (Surah 28, Al-Qassas: 14).

 Segue-se um outro versículo relevante: “Concedemos a Lucman a sabedoria (dizendo-lhe): Agradece a Allah...” (Surah 31, Luqman: 12).

Similarmente, Allah refere: “Mas Nós já havíamos concedido à família de Ibrahim o Livro e a sabedoria...” (Surah 4, An-Nissa’: 54)

  De acordo com o versículo: “Ele concede sabedoria a quem quer; e, aquele, a quem a sabedoria foi concedida, recebeu, na verdade, um enorme bem;” (Surah 2, Al-Baqarah: 269), Allah recompensou todos os profetas. Esta recompensa é também verdade para Jesus (as), tal como constatamos no Alcorão:

  “Recorda quando Allah disse: “Ó Jesus, filho de Maria! Recorda o Meu favor para ti e tua mãe; de como te fortaleci com o Espírito Santo, para que pudesses falar aos homens no berço e na maturidade; e como te ensinei o Livro e a Sabedoria, a Tora e o Evangelho;...” (Surah 5, Al-Ma’idah: 110)

“E quando Jesus lhes apresentou as evidências, disse: Trago-vos a sabedoria, para elucidar-vos sobre algo que é objecto das vossas divergências. Temei, pois, a Allah, e obedecei-me!”   (Surah 43, Az-Zukhruf: 63)

À luz destes versículos, podemos concluir que um atributo particular de Jesus (as), o qual nos permitirá reconhecê-lo, será o seu discurso decisivo, altamente pertinente e impressionante.

 Como em todas as outras questões, uma forma decisiva de falar é um atributo impressionante comum aos profetas.

Os crentes que aderem ao Alcorão como um guia para a verdade compreendem que o discurso de Jesus (as) tem “o poder concedido” (Surah 18, Al-Kahf: 91) exclusivamente aos mensageiros escolhidos por Allah.

A sabedoria por ele revelada, os diagnósticos infalíveis por ele feitos, as soluções inteligentes por ele apresentadas, serão os sinais claros de um dom especial concedido por Allah. Ninguém ao seu redor será capaz de revelar tal excelência, o que evidencia ainda mais a sua superioridade.

4. Ele é muito confiável

Cada mensageiro apresenta-se a si mesmo à comunidade a que foi enviado dizendo: “Sou um fiel Mensageiro para vós.” (Surah 26, Ach-Chua’ra: 107).

 Esta confiança dos mensageiros é resultado da sua aderência estrita ao Livro e à religião de Allah e às obrigações por Ele estabelecidas. Observam meticulosamente os limites de Allah e nunca se desviam do Seu caminho verdadeiro. Pretendendo apenas alcançar o comprazer de Allah, nunca se submetem a ninguém. No Alcorão, Allah chama a nossa atenção para este atributo dos profetas. Por exemplo, Moisés (as) apresentou-se à comunidade em que vivia da seguinte forma:

  “Antes deles, testamos o povo do faraó, ao ser-lhes apresentado um honorável mensageiro. (Que lhes disse): “Entregai-me os servos de Allah, porque sou um fidedigno mensageiro, para vós”. (Surah 44, Ad-Dukhan: 17-18)

Sem dúvida alguma, de modo geral, as comunidades fracassam na apreciação deste importante atributo dos mensageiros. Além disso, ao declinarem abandonar a forma ignorante segundo a qual vivem e na qual se afundam, e recusando viver de acordo com a verdadeira religião para a qual os mensageiros os chamam, mostram-se, normalmente, intolerantes para com estes. Somente algum tempo depois é que percebem como os mensageiros são de confiança.

 O profeta Yussuf (as) é um bom exemplo. Foi testado por meio de dificuldades durante um longo período de tempo; primeiro, foi vendido como escravo e, depois, aprisionado durande imenso tempo. Contudo, por vontade de Allah, quando o momento apropriado chegou, foi reconhecido pelo povo como uma pessoa de confiança, e o rei responsabilizou-o pelo tesouro do estado:

  “Então o rei disse: Trazei-mo! Quero que sirva exclusivamente a mim)! E quando lhe falou, disse: Doravante gozarás, entre nós, de estabilidade e de confiança”. (Surah 12, Yussuf: 54)

Estes atributos dos profetas mencionados no Alcorão serão também observáveis em Jesus (as). Na sua segunda vinda à terra, como uma lei não mutável de Allah, ele será conhecido pela sua confiança. Allah providenciar-lhe-á a Sua ajuda, como fez com todos os outros profetas e a sua confiança será manifestada no devido momento.

5. Ele encontra-se sob a proteção de Allah

“Sem dúvida que foi dada a Nossa palavra aos Nossos servos mensageiros, de que seriam socorridos. E de que os Nossos exércitos sairiam vencedores.” (Surah 37, As-Saffat: 171-173)

Allah concede superioridade aos Seus mensageiros sobre as outras pessoas, concede-lhes o poder para derrotar os seus inimigos e protege-os contra todas as suas conspirações. Estando estes para tomarem uma decisão ou para porem em prática um plano, Allah apoia-os sempre.

  Um outro sinal para os crentes que estão à espera de Jesus (as), o Mensageiro de Allah, é o seu dom de fazer de tudo o que fizer um sucesso. Os seus julgamentos, por exemplo, os métodos que empregar, tudo trazer resultados notáveis para si mesmo e para as pessoas em seu redor.

Na verdade, alguns acontecimentos que parecerem estar contra o bem do público, cedo provarão ser precisamente o contrário. Tais ocorrências indicarão a pertinência dos seus julgamentos. Isto assim é porque Allah assegura aos seus Mensageiros que, sob todas as circunstâncias, eles prevalecerão.

Assim, esta segunda vinda de Jesus (as) será muito diferente da primeira, uma vez que a segunda estará sob a insígnia vitoriosa do Islão. Esta promessa assegura o sucesso completo que Jesus (as) alcançará na sua missão.

  De fato, isto será tão evidente que, inevitavelmente, atrairá a atenção dos crentes que o seguem. Entretanto, os seus inimigos noticiarão o natureza extraordinária desta situação. Contudo, eles não conseguirão reconhecer que esta é a orientação clara de Allah. Que o seu progresso sempre traga o bem, permanecerá para eles um mistério. Isto deve-se simplesmente ao facto de, o seu principal objectivo na vida, ser o de submeter esta distinta pessoa que vêem como “com um ser humano igual a eles”.

Contudo, conforme referido no versículo: “Então, salvaremos os Nossos Mensageiros juntamente com os fiéis, pois incumbe a Nós salvar os crentes.” (Surah 10, Yonus: 103). Allah tornará imprestáveis todos os seus esforços e ajudará o Seu mensageiro. As conspirações feitas ou as lutas travadas contra ele nunca seráo bem sucedidas.

6. Ele não pede recompensa alguma em troca dos seus serviços

  Todos os profetas referidos no Alcorão prestam os seus serviços no caminho de Allah sem pedirem qualquer recompensa em troca. O único ganho que pedem é o comprazer de Allah. Não pediram a ninguém qualquer ganho terreno ou beneficio. Um dos versículos que exalta esta virtude dos Mensageiros é o seguinte:

  “Ó povo meu, não vos exijo, por isso, recompensa alguma, porque minha recompensa só procede de Quem me criou. Não raciocinais?” (Surah 11, Hud: 51)

Esta virtude comum a todos os mensageiros será também manifesta em Jesus (as). Na sua segunda vinda, ele chamará pessoas de todo o mundo para a verdadeira religião de Allah. No entanto, ele não terá em mira nenhum ganho terreno. Tal como todos os outros mensageiros referidos no Alcorão, ele dedicar-se-à ao comprazer de Allah desejando ser recompensado por Ele.

 Esta sua característica obter-lhe-á reputação entre a sociedade. Contudo, deve-se também ter em mente que, como em todos os outros aspectos, apenas os crentes reconhecerão e apreciarão esta sua característica.

Além disso, embora os seus inimigos o reconheçam, é de todo possível que possam espalhar calúnias a seu respeito, o que constitui uma repetição do sentido por outros profetas no passado. Muito provavelmente, entre estas calúnias poderá incluir-se a de que “ele tenta obter o seu próprio beneficio pessoal”.

No entanto, Allah provará a natureza infundada destas calúnias e ajudá-lo-â, da mesma forma que o orienta em todos os seus atos.

7. Ele é muito compassivo e misericordioso para com os crentes

  Um outro atributo peculiar dos mensageiros é a sua natureza “compassiva e misericordiosa” para com os crentes. Sendo gentis e misericordiosos para com os crentes que os seguem, todos os mensageiros esforçaram-se para melhorar os carácteres dos crentes, para o bem-estar destes, tanto neste mundo como no próximo.

O atributo mais distintivo de Jesus (as) será a sua misericórdia para com os crentes. Allah refere este atributo como exemplificou no Último dos Mensageiros, Muhammad (saw), mas que é comum a todos os mensageiros, da seguinte forma:

  “Um Mensageiro chegou até vós, saído de entre vós, que se aflige com o vosso infortúnio, anseia por proteger-vos, e é compassivo e misericordioso para com os fieís”. (Surah 9, At-Taubah: 128)

Jesus (as) possuirá também um “interesse profundo” para com os crentes que o rodeiam. Esta sinceridade extrema inerente à sua forma de ser, proporcionará uma das provas em concreto de que é ele verdadeiro Jesus (as).

8 - Ele não Possuirá Quaisquer Parentes, Família ou Conhecidos na Terra

Jesus (as) será reconhecível pelos atributos mencionados no Alcorão. Contudo, existirão outros factores que revelarão a sua identidade. Sem dúvida alguma, um desses fatores será o fato dele não possuir quaisquer parentes, uma família ou conhecidos na terra. De fato, ninguém o conhecerá quando ele vier à terra uma segunda vez.

Nem uma única pessoa aparecerá e dirá: “Conheci-o há muito tempo, vi-o quando...”, simplesmente porque as pessoas que o conheceram viveram e morreram há dois mil (e ...) anos atrás. Assim sendo, ninguém testemunhou o seu nascimento, a sua infância, juventude ou vida adulta. Ninguém saberá uma única palavra a seu respeito.

  Conforme explicado em secções precedentes do livro, Jesus (as) nasceu por ordem de Allah, a ordem “Se!”. Milénios depois, é muito natural que ele não possua familiares alguns sobre a terra. Allah estabelece uma analogia entre a sua situação e a de Adão, quando refere:

  “Na verdade, o caso de Jesus, perante Allah, é como o caso de Adão; Ele criou-o do pó, e depois disse-lhe: “Se” (exista), e ele foi (existiu)”. (Surah 3, Al ‘Imran: 59)

Conforme mencionado no versículo, Allah deu a ordem “Se” a Adão, e este foi criado em conformidade. A forma como Jesus (as) apareceu pela primeira vez aconteceu também da mesma maneira, ambora ele tivesse mãe. Adão não tinha quaisquer parentes, tal como Jesus (as) também os não terá na sua segunda vinda.

7 - Conlusão

  Na história da humanidade, que Jesus (as) seja enviado à terra uma segunda vez por Allah é, seguramente, uma graça divina para toda a humanidade. Apenas uma minoria de pessoas usufruirá desta ocasião. Ele será, assim, um abençoado “salvador” enviado a toda a humanidade. De fato, numa época em que a violência e a desordem são sentidas pelo mundo de forma crescente, os seres humanos imploram a Allah um “defensor”.

 Em conformidade, Allah respondeu a este pedido:

“E porque não lutaríeis pela causa de Allah, e pelos fracos entre os homens, mulheres e crianças, que dizem: “Senhor nosso, tira-nos desta cidade, cujos habitantes são opressores; e concede-nos, da Tua parte, um protector; e concede-nos, da Tua parte, um defensor”? (Surah 4, An-Nissa’: 75)

  Como previamente mencionado, na nossa época o “salvador” é a penetração dos valores Alcorânicos nas nossas almas e na nossa sociedade. Na sua segunda vinda, Jesus (as) aderirá de forma sincera a estes valores revelados por Allah, e esforçar-se-á sinceramente por difundi-los pelas pessoas de todo o mundo.

  O conhecimento do invisível e de acontecimentos futuros é algo conhecido apenas por Allah. No entanto, é certo que aqueles que aguardam este período abençoado e esta pessoa devem, nessa altura, assumir importantes obrigações.

 Do mesmo modo que Jesus (as) protegerá e conduzirá todos os crentes, de forma sincera os crentes deverão também oferecer apoio a Jesus (as) e ajudá-lo nos serviços por ele prestados em nome de Allah.

Por outras palavras, desta vez, durante a sua segunda vinda, os crentes não deverão nunca levá-lo a perguntar de novo, “Quem serão os meus auxiliadoresna causa de Allah?” (Surah 3, Al ‘Imran: 52).

De outro modo, a pessoa sentir-se-á profundamente arrependida e atormentada tanto neste mundo como no Além. Allah ameaça claramente aqueles que são ingratos:

  “Então enviamos, sucessivamente, os Nossos mensageiros. Cada vez que um mensageiro chegava ao seu povo, este o desmentia. Então fizemos uns seguirem outros, e fizemos deles a lenda das nações. Distância com o povo descrente!” (Surah 23, Al-Muminun: 44)

Por outro lado, aqueles que o seguem, que lhe proporcionam ajuda sincera e adotam os valores revelados por ele trazidos, poderão esperar obter o comprazer, a misericórdia e o paraíso eterno de Allah.

Esta é a promessa definida e boas notícias oferecidas por Allah:

  “Por um Mensageiro, que vos recita os lúcidos versículos de Allah, para tirar, os que crêem e praticam o bem, das trevas, para os levar à luz. E os que crêem em Allah e praticam o bem, Ele os introduzirá em jardins, sob os quais correm os rios, onde morarão eternamente. Allah lhes reservou uma excelente provisão”. (Surah 65, At-Talaq: 11)

Estamos gratos a Allah, o Todo-Poderoso, que assim honrará os Seus servos como deseja, numa tão grandiosa ocasião como a segunda vinda de Jesus (as) e lhes concederá esta importante oportunidade para obterem merecimento para as suas vidas no Além.

  “E que a paz esteja com os Mensageiros! E louvado seja Allah, o Senhor de todos os mundos.”  (Surah 37, As-Saffat: 181-182)

FIM - Harun Yahya